domingo, 25 de janeiro de 2015

E porque nem só de coisas boas se faz a maternidade e eu (ainda) não sou a mãe perfeita!

É tão bom só contar as coisas boas... mas as coisas más, ou menos boas, também existem. E depois de hoje ter lido este post, achei que devia partilhar de forma solidária o stress que por aqui também paira de vez em quando!
 
Ontem, não me perguntem o porquê, e depois de uma semana a adormecer pacificamente, a rapariga parecia que tinha o diabo no corpo! Às 21h30 estava quaaaase a adormecer, incluindo eu que estava, não sei bem porquê, estava exausta. Mas, de repente, deu-lhe um clique qualquer e começou-se a auto-despertar, por em pé na nossa cama e pinchar, tentar correr riscos, atirar-se para trás na cama (o que me deixa em pânico porque tenho receio que bata com a cabeça na cabeceira da cama). Eu, que estava exausta e até me custava manter os olhos abertos comecei a perder a paciência! Só me apetecia dar-lhe duas palmadas no rabiote e, ao final de alguns dias de calmaria, levantei a voz e aborreci-me a sério. De nada me valeu, como é óbvio! Só consegui deixá-la mais elétrica e eu mais irritada ainda...
 
Hoje, novo dia, nova disposição! Haja energia!!

2 comentários:

  1. Sem dúvida que isto da maternidade tem muito que se lhe diga. É fantástico mas há momentos em que eu sinto falta da minha vida de há sete meses atrás, em que era só eu e o meu marido. Fazíamos o que nos apetecia, não tínhamos horários ao fim de semana, etc, etc. Muita coisa muda!

    ResponderEliminar

Deixa aqui uma palavrinha! Obrigada