quarta-feira, 28 de setembro de 2016

Ai, que saudades das rotinas!

Esta bebé desafia toda e qualquer hipótese de planeamento de rotinas diárias, simplesmente porque todos os dias é diferente, mas num aspecto invariável: dorme pouco durante o dia. Hoje de manhã fez uma das suas micro sestas de 20 minutos e acabou por voltar a adormecer antes do almoço. Deitei-a na cama a contar com mais um micro sono. E não é que dormiu 1h30? Ora isto seria fantástico, não fosse eu ter combinado com o meu marido almoçarmos juntos fora de casa, uma vez que ele estava por perto e está bom tempo. Acabamos a comer em casa as sobras do jantar de ontem (e foi muito bom na mesma). Eu bem digo, não se pode confiar nesta rapariga para fazer planos! 

terça-feira, 27 de setembro de 2016

Dias longos

As pequenas já dormem. O marido ainda não chegou do trabalho. Eu estou cansada, com muita falta de horas de sono, mas muito pouco esperançada que esta será a noite de eu dormir 3h seguidas. Ando há demasiadas noites a dormir 45-60 minutos de cada vez, antes de a bebé acordar novamente. Nestas duas últimas noites consegui, em cada uma, dormir um período de 2h seguidas, para além dos bocadinhos restantes. É cansativo quando há mais de 4 meses não dormimos uma noite seguida e, em vez de melhorar, as coisas pioram. Pioram ao ponto de me consumir o corpo. Ela não pega na chupeta, para adormecer é uma luta (para terem uma ideia não dormia desde as 14h, pelo que esteve 7h acordada!) e, na maioria das vezes, à custa da mama, quando está acordada resmunga muito e requer muita atenção, vai ficando uns bocadinhos no ginásio se tiver a barriga cheia e mama muito.. chego à noite e acho mesmo que esgota qualquer gotinha de leite porque faz da mama chupeta. 

Não faço exercício há mais de uma semana: eu estive doente, a pequena mais velha com a virose, a mais nova que não dorme e por isso eu não descanso e não tenho disponibilidade física nem mental para isso. Mas mesmo assim, numa semana, perdi 1,5kg. Sim, é muito para quem amamenta. Sim, tenho receio que o meu leite não esteja a ser suficiente para a pequenina, mas nem sequer foi propositado. Tentei tirar leite com a bomba para experimentar, novamente, o biberão, e ela continua a não querer. Por isso vamos manter-mos assim - só maminha, eu a servir de fonte de alimento e de chupeta. Se ao menos conseguisse dormir melhor...

Hoje parecem muitas lamúrias, mas sei que isto acaba por passar e tudo voltará ao normal. Mas a verdade é que a privação de sono é uma coisa tramada! 

segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Semana para voltar à normalidade, e aprender a gerir os ciúmes.

Segunda feira. A mais velha volta à escola, eu fico com a mais nova e tento reintroduzir as rotinas nesta casa. Esta semana com as duas em casa 24h foi extremamente cansativa, mesmo com ajuda dos avós de forma pontual durante o dia. Esta semana, mais que cansaço, trouxe birras e comportamentos menos simpáticos da mais velha. A minha filha linda, ao estar todo o dia comigo, deve-se ter apercebido de como a mana mais nova vive no meu colo, sentindo muito mais cada vez que não podia ir junto dela mal chamava porque a bebé me estava a "exigir" qualquer coisa. Foram mais birras, mais asneiras e mais choros sem sentido. Abraça a mana, dá beijinhos, mas nota-se que por vezes tem dificuldade em conter a sua energia nestas andanças. Tudo a traduzir o facto de estar doente, mas principalmente a dificuldade em ajustar-se a dividir a atenção da mãe.  Faz parte, sabemos que sim. Mas achamos sempre que somos capazes de os proteger de tudo e que vão ser capazes de ultrapassar todas as dificuldades. Mas ela tem 3,5 anos. No fundo, é um bebé também! Agora com o regresso à escola pode ser que as coisas acalmem e, entretanto, vamos ensinando a gerir a frustração, a partilhar a atenção e fazê-la, ainda mais, perceber que o amor dos pais por ela, não mudou! 

sábado, 24 de setembro de 2016

O que fazer?

O cansaço começa a perturbar: água mole em pedra dura... A hoje voltámos à saga de dar mama durante a noite em todas as horas. Deito-a e ela adormece bem, mas acorda passada uma hora e a única forma de voltar a descansar, é mamar. Eu queria amamentar muito tempo mas, se isto se mantiver, Vou ter de pensar bem. Até lá, tento sobreviver ao sono!

sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Noite ou noitada?

Depois de vários dias com as duas em casa, a tentar evitar que a mais nova fique doente e a tratar da mais velha, ando ainda mais cansada que o habitual. Para ajudar à festa, a mais nova, esta noite, mamou de hora a hora... Depois de um sono inicial de 4h que começou às 20h30, acordou em todas as horas para comer. Eu não queria acreditar. E para terminar a noite em beleza as duas miúdas acordaram de vez às 6h30 da manhã! Parece que não cheguei a dormir. Tem a cabeça em papa...

terça-feira, 20 de setembro de 2016

4 meses

A pequenina já tem 4 meses. O tempo voa e eu ainda não fiz quase nada do que tinha planeado. Continua a mamar com muita frequência de dia e de noite, sendo que de vez em quando, de noite, lá faz um primeiro sono maior. Enfia as mãos na boca com se as fosse engolir e tudo, mesmo tudo, o que apanha, tenta levar à boca. E baba-se. Oh se se baba! Sempre por causa das mãos na boca. É uma irrequieta, não sabe estar acordada e deitada ou minimamente quieta. Se está acordada está sempre a resmungar para a mudarem de posição, para estar em pé, ou sentada, ou no nosso colo em andamento. Parada é que não. Por isso para nós pais nem sempre parece uma bebé bem disposta, porque resmunga muito e parece nunca estar satisfeita. Mas sorri muito, e palra tanto que às vezes parece estar a fazer um discurso político (fala fala e não diz nada de jeito!). Rola sempre que é colocada de barriga para cima, e depois resmunga porque não consegue chegar aos brinquedos à sua frente! Não acha piada a dormir durante o dia, e adora fazer micro sonos criando a expectativa na mãe de que vai dormir algum tempo. De manhã é muito mais tranquila que à tarde. Começa agora a pedir para dormir mais ou menos à mesma hora à noite: entre as 20h30 e as 21h, o que não quer dizer que não volte a acordar passados 30 minutos! Ah, e adora mama. A mama é a vida dela: mama para satisfazer todas as suas necessidades: comer, adormecer, acalmar e até muitas vezes para estimular o intestino. Fantástica a maminha da mamã! 

Hoje foi dia de pediatra e ela cresce bem em peso e altura: 6200g e 62,5cm. Está equilibrada e a progredir, com bom desenvolvimento motor, e isso é que interessa. Por causa de um sopro cardíaco vai ter de fazer um ecocardiograma. Preocupada sim, mas sempre com pensamento positivo. Em princípio e, tendo em conta o fantástico desenvolvimento, não será nada de especial. 

E como uma coisa nunca vem só

Eu doente, a mais velha com uma gastroenterite (ainda agora começou a escola!), o pai que teve de tirar um dente e a mais nova foi ontem às vacinas! Uma maravilha!

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

O cansaço quebrou-me, mas já ando a reunir peças!

O corpo cedeu ao cansaço das noites mal dormidas e ao facto de eu me forçar a manter super activa, porque eu custa-me imenso estar parada! Comecei a ter febre, sem mais nada, depois os brônquios deram sinal, e estou com uma crise de bronquite jeitosa. Rx para garantir que não há pneumonia escondida, e medicação para cima. Logo a seguir, e como para provar que a minha imunidade anda em baixo, o meu herpes labial decidiu dar o ar da sua graça. Pronto, ando assim a tentar recuperar, aos poucos, com 2 crianças, a manter a vida normal mas mais resguardada. Nada de exercício para já a não ser umas caminhadas, sem vento de preferência. Eu volto. Só preciso restabelecer as energias! 

quarta-feira, 14 de setembro de 2016

Saídas da mais velha

Estava a minha mãe com a bebé ao colo a dar palmadinhas no rabinho e, a minha mais velha, depois de muito observar, diz:
- avó, não se dá palmadas a crianças dessa idade!! 

Hoje ia no carro comigo:
- mãe gosto muito do teu penteado assim. 
- Oh filha, mas a mãe só tem o cabelo preso
- sim, mas estás muito linda assim, está bem?

Para quem leu o anterior

Acordou no último minuto de exercício. Sim, eu estava toda transpirada e tive de pegar nela, acalmar e dar beijinhos. Depois preparei a roupa para mudar, liguei o chuveiro e pousei-a na cama. Tomei um duche de 30 segundos, e não lavei o cabelo (e também não alonguei no final do exercício). Quando terminei ela estava a comer as suas mãos, entretida. Ainda passei creme no corpo e vesti-me. Balanço: gastei 350kcal em 35 minutos de bicicleta fixa, e a minha filha só chorou quando acordou! Diria que correu lindamente.

Sem rotinas há que aproveitar os minutos!

A pequena hoje dormiu um sono razoável de manhã porque andou a passear no carrinho, pelo que não tinha expectativas que dormisse muito novamente. Mas eu já estou habituada a aproveitar os pequenos sonos que ela faz! Então, mal adormeceu, saltei para a bicicleta fixa e programei 35 minutos. Ambicioso, eu sei. Mas já fiz 22 minutos e ela, surpreendentemente, continua a dormir! A brincar, a brincar, num pequeno  sono dela vou encaixando os treinos. Às vezes não corre bem e ela acorda muito cedo, ou eu estou toda transpirada, mas estar com um bebé em casa é mesmo assim. Tenho de aproveitar os minutos todos se realmente quero fazer coisas que são importantes para mim e me fazem feliz! 

Pronto e já lá vão 25 minutos! 😉

terça-feira, 13 de setembro de 2016

Há 3 meses a tentar que aceite a chupeta!

A mais nova está quase a fazer 4 meses. 4 meses sem chupeta. 4 meses em que a mama, para além de fonte de alimento, é o seu consolo e calmante. E há 3 meses que vamos tentando que aceite a chupeta, sem qualquer sucesso. Ela é irrequieta, custa-lhe a adormecer no meu colo a menos que adormeça na mama, choraminga mais que o que eu desejava, dorme muito pouco durante o dia fazendo pequenos sonos (batizados de micro sonos) que podem ir de 5 minutos a 30 minutos, apor vezes 40 minutos com muita sorte. Já não me lembro da última vez que dormiu mais de 1h seguidas, durante o dia, na sua cama. Por vezes acontece de fazer uma sesta dessas no carrinho, mas até isso é raro, pois mal o carrinho pára, ela acorda. Os finais de dia não são simpáticos, e para adormecer para o sono da noite só mesmo na mama, que só larga após largos minutos a fazer dela chupeta. E quando larga fica a chuchar em seco com a boca, claramente a precisar de chuchar. Por tudo isto, sempre achamos que a chupeta ia ajudar a acalma-la, ajudar a adormece-la, dar-lhe alguma tranquilidade a ela e a nós. E conceder alguns períodos sem resmunguice, principalmente ao final do dia, em que a mana mais velha também está carente de atenção! E porquê esta conversa? Hoje voltei a tentar a chupeta quando depois de muito sugar a minha mama, fazendo dela chupeta, se manteve acordada sem conseguir adormecer apesar de perdida de sono. A verdade é que após alguma insistência aceitou a chupeta e, apesar de ter tido de segurar durante alguns períodos, finalmente conseguiu chuchar e acalmar-se. Parou de repente de espernear, ali toda calminha e tranquila. Claro que depois tentou deitar fora várias vezes, mas ainda esteve com ela um bom bocado. Temos então luz ao fundo do túnel, e talvez a questão da chupeta esteja perto de estar resolvida!

A solo com elas - as rotinas e como gerir o tempo

O marido, como é habito, de vez em quando tem de ir para fora em trabalho. Normalmente tenta que seja só uma noite ou, quando consegue, vai e vem no mesmo dia. Para esta semana tinha na sua agenda uma viagem de 2 dias a Lisboa, e a verdade que fico sempre com alguma ansiedade quando sei que vou ficar com as duas, na hora de jantar/deitar sozinha, não porque não seja capaz, mas porque a mais nova continua com dias de muita irritação/choro a essa hora, tornando difícil a gestão dos banhos, jantar e hora de dormir. Nestes dias, para ajudar à festa, não tenho a ajuda da minha mãe, que está neste momento com quase todos os netos mais velhos a passar uns dias na sua casa e, por mais que ela goste, ontem estive com ela e já acusa cansaço! 

Bom, dizia eu que a gestão de banhos e afins nem sempre é fácil ao final do dia. A bebé ontem estava bem disposta e enquanto dava banho à mais velha super rápido no chuveiro, ela ficou no ginásio no chão da sala a brincar. Sim, porque se a coloco na espreguiçadeira, na cama ou até no carrinho para a ter junto de nós, é certo e sabido que vai chorar, e eu acabo por ser menos eficiente. Entretanto, depois do banho e antes do jantar, a mais velha vê, quase sempre, um pouco de desenhos animados pelo que aproveito esse bocadinho e dou banho à mais nova. Quanto ao jantar, ontem foi fácil. Já tinha deixado sopa feita à tarde e comida adiantada. Mas a verdade é que quando, ao final do dia, ainda tenho de cozinhar a coisa complica-se e depende mesmo muito do que a bebé me deixa fazer (não gosto de cozinhar com ela no marsúpio, e não gosto de a deixar a chorar na espreguiçadeira ou cama). A mais velha, nesta fase, e como a bebé olha muito para ela, já ajuda a entreter a mana e a distraí-la. De qualquer maneira não me parece sensato deixar uma de menos de 4 meses e uma de 3 anos e meio sozinhas numa divisão por muito tempo!

Pronto e ontem foi fácil. Também senti que a bebé já não dá finais de tarde assim tão maus, mas nem pensar em parar já o infacol! Agora que temos algum descanso, é manter a fórmula mais algum tempo. Só falta passar a dormir bem de forma consistente, e eu serei uma mulher rejuvenescida!

domingo, 11 de setembro de 2016

Feira do livro do Porto - considerações e ideias soltas

Ontem fomos a 4 à feira do livro do Porto. A visita anual à feira do livro foi um hábito que sempre tive e, desde que a minha filha mais velha nasceu, que quis incutir esse hábito nela também. Assim fomos ano passado e ontem foi o dia da nossa visita deste ano. Começo por dizer que, infelizmente na minha perspectiva de mãe, a feira só está aberta apartir das 12h. E digo infelizmente porque com as minhas miúdas seria 1000x mais fácil e agradável ir de manhã, e voltar à hora de almoço para casa. Assim, tivemos de almoçar por casa e ir da parte da tarde, pelo que chegamos lá já eram umas 16h30. 

A feira estava com muitas pessoas a ver os stands, o que é sempre agradável, e várias sessões de autógrafos a decorrer, animação musical (com um volume demasiado alto devo dizer), teatro de rua e histórias a serem contadas para as crianças. Os stands têm um passeio elevado, cuja largura praticamente não é suficiente para passar uma pessoa e um carrinho de bebé, muito menos quando há muitas pessoas a  ocupar o espaço junto ao stand, pelo que o meu marido andou nos passeios de terra com a bebé (e não pode ver livros nenhuns) e eu andei com a mais velha a ver alguns stands. Vi bons preços, e pessoas animadas a comprar livros, mas também ouvi coisas que não me agradaram, nomeadamente um senhor (autor?) que estava numa sessão de autógrafos a conversar com outras pessoas junto dele que também estavam nas mesas de autores a fazer o feliz comentário de que a feira devia ter uma porta aberta, separadamente, para as pessoas que iam à feira realmente comprar livros. Achei este comentário tão mas tão infeliz que fiquei deveras contente de não reconhecer o indivíduo. É certo que há muitas pessoas que só vão passear, mas um evento destes é mesmo assim. É sempre se estimula a leitura e comércio de livros, bem como uma zona super gira da cidade do Porto. E quem sabe, uma dessas pessoas, não vê algo que lhe interessa e compra? Já nós que íamos para comprar, devido às dificuldades de circulação com carrinho de bebés e poder ver livros ao mesmo tempo, acabamos por só comprar um para adultos e dois para crianças. 

Se calhar ainda voltarei lá durante a semana mesmo na abertura, com a bebé no marsúpio, de forma a poder ver melhor as coisas. Foi um passeio agradável, mas menos produtivo do que o que poderia ter sido, pois a bebé até dormiu o tempo todo e tinha-nos deixado fazer umas belas compras. 

sexta-feira, 9 de setembro de 2016

Coisas particulares da amamentação

A pequena mamou à meia noite. Eu acordei às 6h30 da manhã e ia fazer a minha ginástica (a qual ainda não retomei depois das férias), mas tenho as minhas mamas literalmente e pingar leite. Que coisa glamorosa! Não é confortável, não consigo ir fazer exercício com as duas mamas a explodir (e a pingar) e com o risco da pequena acordar para mamar a meio (ainda preciso que ela estabilize nos horários do sono), mas não reclamo! Dormi 6h seguidas, estou pronta para o dia, e tenho leite que dava para suportar uma vacaria! Haja coisas boas em tudo! 

(Anseio pelo dia de as minhas mamas não pingarem e terem leite suficiente na mesma... Fartinha de usar os discos de amamentação!)

quinta-feira, 8 de setembro de 2016

Eu que nunca compro roupa!

Perdi-me nas compras hoje, e a desgraca só não foi maior porque a minha filha não colaborou em termos de comportamento!Estive a ver a colecção da Zara e gostei de imensas coisas. Cá para casa só veio um vestido, mas fiquei com várias peças debaixo de olho.

Comprei este primeiro (tudo imagens retiradas da app da Zara).


E depois fiquei a namorar o resto pois não consegui experimentar (a minha rica filha ajuda-me a poupar!). 









terça-feira, 6 de setembro de 2016

Podia ser tudo perfeito, mas não é!

Desde que a bebé nasceu que a mais velha reagiu bastante bem com a irmã. É fofa com ela, dá mimos, mas também tem momentos de hiperexcitação que abraça com força a mais ou as festinhas necessitam de ser controladas, mas sempre para mimar a mana e chamar a sua atenção. Mas é uma menina de 3,5 anos sempre muito energética, parece que as pilhas nunca acabam e inventa mil coisas que quer fazer, pois acha que já é crescida. E é aqui que começam as birras. Daquelas que me tiram a paciência e a calma. Faz birra porque quer fazer sozinha, não podemos sequer aproximar-nos do que vai fazer, depois faz birra quando se apercebe que afinal não consegue sozinha, birra porque não quer comer (mesmo que acabe por comer tudo cheia de vontade!), porque quer que alguém lhe dê a comida, porque não quer pentear ou não quer tomar banho... Enfim! É escolher a situação do dia a dia que provavelmente já fomos presenteados com birra! E se na maioria das situações eu consigo contornar, outras há que perco mesmo a paciência e falo mais alto e sou autoritária. Até porque ela leva as situações ao limite, chegando mesmo a parecer que faz de propósito só para provocar. Ora ainda por cima, se calhar por causa do cansaço, levo essas reacções quase como uma ofensa pessoal. Se eu gosto tanto dela e a trato tão bem, porque faz ela estas coisas? Estúpido pensar assim, certo? Eu própria acabo a fazer birra e querer levar a minha a melhor! E andamos nisto. Não estou a conseguir evoluir a este nível e sou atingida pela frustração. Detesto birras e não as quero cá em casa, mas será que tenho de aceitar que é mesmo assim? 

Que noite..

Não consigo compreender! Nas férias a bebé dormiu super bem e só acordava para comer perto da 5h da manhã. Chegamos e a primeira noite boa, mas segunda acordou a cada 2-3h e hoje a casa 1h30, e não fica sossegada na cama! Estou completamente exausta e não sei que faça para ela voltar ao "normal". 

segunda-feira, 5 de setembro de 2016

As miúdas crescem e está na hora de dar a volta à roupa!

Já que tinha de arrumar toda a roupa das férias, aproveitei e dei a volta aos armários das meninas. Em menos de nada enchi duas caixas de arrumação (que recomendo vivamente!) com roupa que não lhes serve e irá para os arrumou na garagem até voltar a ser precisa. 

De tempos a tempos dou assim uma volta de forma a tirar o que não interessa e arranjar espaço para o que aí vem. 


Lá se foram os meus planos!

Como a pequena dorme melhor, tinha planeado hoje retomar o exercício físico mas entre as 6 e 7 da manhã, de forma a aproveitar as sestas da pequena para outras coisas. Acontece que a pequena deve ter lido os meus pensamentos e hoje acordou umas 3x de noite para além de se ter mexido a noite toda e como tal eu fui acordando 1000x por hora! Pronto, hoje não há ginástica para ninguém..

domingo, 4 de setembro de 2016

O regresso

Rumamos do Algarve a Lisboa para uma paragem no Oceanário e uma dormida em Sintra. Achamos que dividir a viagem em dois facilitaria com as crianças, e não nos enganamos! 

A mais velha adorou o passeio, fartou-se de tirar fotos aos peixinhos e tubarões, delirou com o peixe lua gigante e as raias, o Vasco e a sua casa, foi tudo uma alegria. Depois passamos do Oceanário para o teleférico e foi outra excitação. 

Após pernoitar em Sintra rumámos ao norte. Se por um lado a minha filha pedia para irmos para mais hotéis e passeio, logo a seguir dizia "vamos para casa mãe? Já tenho saudades da minha casinha.". Dormiu apenas 1h no carro e lá viemos a distrai-la com rimas e a falar das férias. A mais nova dormiu todo o caminho. 

Foram umas férias muito cansativas para nós país, mas bem aproveitadas dentro da nossa situação de termos um bebé de 3 meses. A mais velha anda eléctrica e fala imenso, a mais nova finalmente dorme melhor, e na maioria das noites só acorda uma vez. De qualquer forma comi quase todos os dias com ela ao colo e continua a ficar muito aborrecida na hora de jantar. 

Aqui ficam algumas fotos do Oceanário



quinta-feira, 1 de setembro de 2016

Estranho final de férias

Sou sempre assaltada pelas saudades da casa e das rotinas no final das férias. Começo a perder a vontade de ir à praia,  a pensar como seria bom já estar por casa, e outros pensamentos do género. Mas, uma vez que só regressamos de vez no sábado, há que aproveitar o que resta. Algo que ajudou a estar mais saudosista este ano é o facto de eu e o meu marido estarmos os dois bastante constipados. Ontem à tarde já pegamos nas miúdas e fomos passear e hoje talvez façamos o mesmo! Apesar da bebé andar a dormir bem, acordando apenas uma ou duas vezes a meio da noite, nós vamos regressar das férias muito cansados, que gerir 2 crianças pequenas fora de casa nem sempre é fácil! 

terça-feira, 30 de agosto de 2016

Ainda de férias e a programar mentalmente o regresso!

As férias por cá continuam e passamos de um registo de férias com os avós das crianças para, agora, estarmos os quatro a solo. Claro que não conseguimos estar tão descansados mas, como família, faz-nos falta e acaba por saber muito bem, mesmo sem grandes banhos de mar (para mim) e sem descanso na toalha (para ele que anda sempre com a mais velha!). Apesar de ainda estarmos neste registo já ando a programar mentalmente o regresso às rotinas. A verdade é que, talvez por ter uma bebé tão pequena, sinto falta de casa, das minhas coisinhas, do sossego do lar, e também da minha rotina alimentar e de exercício. Não quero fazer projecções, mas aposto que engordei 1 ou 2 quilos nestas férias, e já me sinto menos tonificada novamente (já há quase 15 dias sem exercício regular). Sei que dei uns passos atrás na minha evolução, mas chegando a casa vai ser sempre para a frente! Alimentação saudável, muita água, exercício quase diário e os resultados vão aparecer. Também tenho uma série de consultas para ir em Setembro (minhas e da pequenita). Entretanto é gozar o resto das férias e tentar aproveitar ao máximo!

Posição para dormir nos bebés

Sabe-se, através de estudos realizados nos últimos anos, que a melhor posição para os bebés dormirem para prevenir a síndrome da morte súbita é de barriga para cima. O problema é que nem todos os bebés se dão bem nesta posição! As minhas duas filhas nunca fizeram um sono descansado de barriga para cima e, a partir do momento que foram capazes de se virar sozinhas, nunca mais dormiram assim. E porque falo disto? A minha bebé tem 3 meses e meio e já se vira sozinha (rola e coloca-se de lado e de barriga para baixo, e também já rola ao contrário) e por mais que eu a deite de barriga para cima, ela ou desperta ou quando volto junto da cama já está de lado ou de barriga para baixo. Acontece que desde que ela consegue fazer isto com facilidade que passou a dormir muito melhor! Aliás ela acordava mal a pousava na cama com as costas e agora rola logo e dorme. Eu, por minha vez, fico num stress por causa de saber que ela não devia dormir nesta posição! Mas que hei-de eu fazer? Passar a noite a virá-la, acabando por a acordar?? 

sábado, 27 de agosto de 2016

E as férias, que tal?

Estão a ser boas, claro! A mais velha entre praia e piscina anda num sino, mas o cansaço leva a algumas birras. Ela mergulha na piscina 50x ao dia e, enquanto estamos na praia, não sai da água. O resultado é muita diversão, cansaço e a dermatite dela a complicar bastante! A mais nova ontem não me deixou aproveitar a praia, mas paciência! Hoje dormiu 6h seguidas o que  é  espetacular!! 
A minha recuperação pós parto está em stand by.. Daqui a uma semana recomeço, provavelmente com mais uns quilos para perder!! 

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Férias com bebés

Sem dúvida que aquilo que aproveitamos  das férias é dependente daquilo que o bebé nos permite aproveitar, principalmente quando se amamenta em exclusivo e, se nossa filha, recusa biberão e chupeta! A nossa pequena tem surpreendido! Ela que quase não faz sestas em casa fez uma sesta ontem de manhã na praia e depois do almoço. Além disso dormiu tão bem que só me acordou uma vez a meio da noite e eu consegui dar algum descanso à cabeça e tomar maravilhosos banhos no mar!! 

quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Contra todas as expectativas

Eu sou uma optimista mas há coisas, mais para minha protecção, que eu nem me atrevo a pensar que vão correr super bem! A viagem de vinda para o Algarve foi praticamente perfeita! Nunca nos meus sonhos mais secretos me atrevi a pensar que ia ser assim! A noite foi do pior e, de manhã, eu só disse
- o meu objectivo para hoje é apenas ir jantar no destino. 

Quis a sorte que as coisas fossem diferentes! A bebé dormiu das 8-11h30, a mais velha  não precisou de ir ao wc e, após ter vomitado nos primeiros 20 minutos de viagem (culpa do leite
ao pequeno almoço!), aguentou-se acordada até às 10h30 a conversar connosco e a fazermos jogos de rimas! Às 11h30, quando paramos, já só nos faltava 230km. A pequena comeu, nós é a mais nova também é às 13h voltamos para a estrada. A pequena voltou a adormecer  (é o que dá não dormir de noite!) e fizemos o que Faltava dIremos! Chegamos antes das 15h! Boa!!   

Agora é tentar aproveitar cada bocadinho!! E já começamos bem com a mais nova sem grandes cólicas a noite. 

terça-feira, 23 de agosto de 2016

Malas feitas

Os dois cansados, mas as malas ficaram feitas e eu só espero não me esquecer de nada importante. Estou bastante cansada e hoje, a bebé, deu-lhe para dormir mal e despertar na cama ddela a cada hora. A mais velha já acordou a pedir a chupeta e a sonhar alto... Isto promete! 

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Fazer malas de filhos pequenos e com filhos pequenos

Depois de fazer as malas bem vou precisar de férias.... Estou exausta! A mais nova dorme micro sestas, a mais velha resiste ao sono e fica muito chata depois do almoço, mas não dorme! E nós com as malas de 2 adultos e 2 crianças para fazer. Tendo em conta que são 10 dias, precisamos de bastantes coisas. Principalmente para as pequenas que não convém que faltem alguns básicos que não dá jeito andar a comprar. Uma mini banheira insuflável para a mais pequena, alguns brinquedos para a mais velha, mais os brinquedos de praia, lápis de cor, livros de colorir e autocolantes (essenciais para as refeições), as roupas e a dificuldade de saber quantas mudas vão precisar, guarda-sóis, toalhas de praia, coisas de toilette para cada uma, algumas fraldas e toalhetes (depois compramos mais quando necessário), o marsúpio, o carrinho, o patim da mais velha,já para não falar das malas dos adultos que têm de ser cada vez com menos coisas pois o espaço será ocupado por coisas das miúdas. Já para não falar da viagem... A viagem que só a 2 se faria em 5horas, com duas crianças, espera-se longa, isto se a mais nova não acordar e decidir iniciar os berros como costuma fazer o que tornará a viagem num tormento. Pronto. Estou cansada, durmo pouco e mal, e parece que nem entusiasmo tenho para ir de férias. Espero que amanhã a animação aumente! 

domingo, 21 de agosto de 2016

E para terminar bem o dia

- filha, qual foi a tua parte favorita do dia?
- foi seres tu a vir-me deitar, mamã. 
😍