quinta-feira, 20 de outubro de 2016

Licença prolongada

Já há alguns meses atrás, mesmo antes desta bebé nascer, tínhamos decidido que eu iria gozar licença prolongada (150 dias + 90 dias). Acho que foi a decisão mais correcta, e nem eu imaginava quanto, pois com uma bebé que não pega num biberão, não é fácil gerir! Bom, dizia eu que optámos pela licença prolongada com consciência que durante estes 90 dias iríamos levar um corte valente no subsidio de parentalidade. Pois hoje recebi o pagamento e, apesar de ser o que eu estava à espera, é assustador saber que vou receber abaixo do que costumo durante 3 meses e penso que, infelizmente, para uma grande parte da população portuguesa, esta não seria uma opção financeiramente viável. Vou trabalhar com a bebé com quase 8 meses, o que é fantástico, mas claramente deveria ser possível fazê-lo, pelo menos até aos 6 meses, a receber a 100%. 

10 comentários:

  1. Neste país, são poucas as condições para se ter um filho. Não tenho nenhum, mas vi como foi com a minha mãe

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ajudava muito termos mais meses de licença...

      Eliminar
  2. Eu ainda tirei mais 3 meses a 25%. Foi óptimo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, é a esses 90 dias que me estou a referir, são espetaculares, mas um rombo nas finanças!

      Eliminar
  3. Eu fiz o mesmo, com a agravante que como estou a recibos verdes o que recebia de licença era quase 10% do meu ordenado a trabalhar... Foram 8 meses, mas preparámo-nos para isso quando engravidei e quando me informei e tivemos a sorte de ter essa folga financeira para nos permitir esta licença de parentalidade / licença sem vencimento... Mas acredita que foi a melhor decisão que tomámos e foi o melhor para toda a família, não só para a bebé, mas para os irmãos que me tinham mais disponível...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu também acho que foi a melhor decisão, apesar do corte, porque felizmente temos capacidade financeira para suportar, mas devia ser transversal a todas as mulheres, pelo menos 6 meses em casa com as crianças!

      Eliminar
  4. Agora no 2.º bebe também tirei a licença prolongada. o corte foi muito mas não me arrependo nada. Com férias, fui trabalhar ele tinha quase 9 meses. Mas para mim no mínimo deveríamos ter direito aos 6 meses a 100%.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu também não estou nada arrependida, mas os cortes deveriam ser menores de forma a ser possível para mais famílias fazer isto!

      Eliminar
  5. Fui trabalhar quando a minha a filha tinha 2 meses e meio e custou-me muito. Se fosse hoje, ponderaria muita coisa. Mas isto de estar a recibos verdes é uma situação ainda pior que a tua. Malditos recibos verdes, há 8 anos nisto e não há maneira de ver um contrato ao fundo do túnel.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os recibos verdes são uma verdadeira praga que limitam uma vida normal das pessoas!

      Eliminar

Deixa aqui uma palavrinha! Obrigada